Blog da jornalista Olívia de Cássia  
 
border=0
 
   Arquivos

 
border=0
Outros sites

 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Blog anterior de Olívia de Cássia - Arquivos
 Blog do Ig - textos - Olívia de Cássia
 Site pessoal antigo
 Federação Nacional dos Jornalistas - Fenaj
 Comissão dos Jornalistas Assessores de Imprensa
 Tudo na Hora
 Alagoas 24 Horas
 Cojira-AL
 O Rlâmpago
 Deputado Paulão
 Josivaldo Ramos
 Núclo de Ecojornalistas do Estado de Alagoas
 Tera da Liberdade - União dos Palmares
 Alagoas em Tempo Real
 Partido dos Trabalhadores
 O Jornal
 Gazeta de Alagoas
 Assembléia Legislativa
 Tudo na Hora
 Zine - Tempo Moderno - União dos Palmares
 Fonte Notícias
 Blog do Edberto Ticianeli
 Pátria Latina
 Matéria sobre o presídio da Santa Fé no meu blog anterior...
 Blog da Gabi (Jornalista Gabriela Rodrigues)


Votação
Dê uma nota para meu blog



border=0
 


A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore, dance e viva intensamente antes que a cortina se feche". (Charles Chaplin)



Escrito por Olívia de Cássia às 21h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Foto de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

 Feliz Natal e um Ano-Novo cheio de conquistas

Olívia de Cássia

Jornalista

     O ano está terminando e com ele vamos encerrando um novo ciclo em nossas vidas. É tempo de fazer as pazes conosco e com os adversários que por acaso fizemos ao logo da jornada, de pedir perdão a quem ofendermos e de desejarmos boas festas para todos.

     Nessa época do ano, as cidades se vestem de luzes para celebrar uma das datas mais lindas da história da humanidade que é o nascimento de Jesus Cristo. Os lares e as comunidades se enfeitam e se preparam para a ceia.  É tempo de reflexão e de união. Tempo de paz. O mundo está precisando dela para que não haja tanto ódio entre os povos.

     O Natal é uma das festas mais importantes do cristianismo, junto com a Páscoa e o Pentecostes. A festa é celebrada no dia 25 de dezembro pela Igreja Católica Romana, pela Igreja Anglicana e por alguns grupos protestantes e no dia 7 de Janeiro pela Igreja Ortodoxa.

     O Natal para cada um de nós tem um significado diferente. Para uns ele traz boas lembranças, para outros traz más recordações. A época natalina e a que antecede a chegada do novo ano modificam os ares da nossa vida social, o que indica que, mesmo indiferente, toda pessoa sente os efeitos das festas de fim de ano. Seja de que forma esses efeitos se manifestem.

     Nessa época é costume a gente fazer um balanço e rememorar as coisas que vivemos e as lições que tiramos ao longo da nossa jornada. É tempo de perdão. E aqui aproveito para pedir desculpas a quem ofendi durante o ano e dizer que se o fiz não foi por querer ou de caso pensado.  

     É tempo de agradecer a Deus por tudo o que conquistamos e nessas conquistas estão incluídos todos os amigos que fizemos e o aprendizado que tivemos na companhia deles. É Natal. Tempo de reafirmar nossa fé, de rever os amigos, de fazermos reformas externas e internas, tempo de festas e de celebrar a vida. A vida que se renova a cada dia, a cada nascer do sol.

     O Menino Jesus anda um pouco relegado a segundo plano, mas ainda é lembrado, mesmo que seja por motivos de comércio. Que esse menino Jesus esteja presente em cada coração num mundo tão carente de paz e de fé e de amor.

     Que no ano que se aproxima nós possamos vislumbrar um mundo melhor. Um mundo de mudanças. Que os governos trabalhem políticas públicas para diminuir a violência que campeia no mundo e que possamos viver dias melhores e mais justos. Que os jovens se encontrem em caminhos que os levem à paz, a não-violência. 



Escrito por Olívia de Cássia às 20h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

 

Bastidores da Assembléia Legislativa - 19-12-2008



Escrito por Olívia de Cássia às 19h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Foto de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

 

Areski afirma que não sabe do que está sendo acusado e que prefere aguardar os fatos

POLÊMICA EM UNIÃO DOS PALMARES

Promotor diz que vai impedir Areski de tomar posse em 2009; prefeito diz que é inocente e que não sabe do que está sendo acusado

 

         O prefeito de União dos Palmares, Areski Damara Omena Freitas Júnior (o Kil),  disse agora há pouco à redação do blog, que não sabe do que está sendo acusado pelo promotor Tácito Yuri e que é inocente. Kil argumentou  que prefere não falar sobre o assunto, mas assegurou que está pronto e que vai assumir a prefeitura da cidade no próximo dia 1º de janeiro por quatro anos.

         "Não sei do que estou sendo acusado e o que o promotor tem contra mim. Não posso dar uma resposta porque não sei do que trata a acusação  e não posso falar, só sei que não fiz nada e que estou pronto e vou assumir a prefeitura no próximo dia 1º de janeiro, por mais quatro anos", disse o prefeito, por telefone.

         Ontem, 19, uma notícia veiculada no blog do jornalista Ricardo Mota, no site Tudo na Hora, indicava que o promotor de União, dr. Tácito Yuri,  vai entrar com Ação na Justiça Eleitoral para impedir a posse de Kil Freitas, em 2009,  para evitar que Areski Freitas (Kil) tome posse como prefeito de União dos Palmares, em 1º de janeiro.

         Segundo o texto de Ricardo Mota, o promotor ainda não definiu qual a Ação que vai impetrar junto ao Judiciário, "mas disse que está convencido de que houve crime eleitoral nas eleições de União". Ainda de acordo com a matéria, o promotor teria afirmado que já dispõe de provas documentais e depoimentos de testemunhas que apontam para "fortes indícios" de abuso do poder político.

         "O promotor cita, como exemplo, a troca de óculos por votos - que teria sido feita pelo prefeito Areski Freitas (que era vice de José Pedrosa e assumiu o cargo em outubro com a morte do titular), durante a campanha. Ele adiantou que outros fatos investigados já teriam farta comprovação, mas preferiu mantê-los em sigilo até a apresentação do recurso".

         "Tácito Yuri pode ingressar com um recurso contra a diplomação do prefeito reeleito, ou com uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo, a depender, apenas dos prazos da Lei Eleitoral", conclui o texto de Ricardo Mota.

Enquanto isso o prefeito Areski observa que prefere aguardar a ação para saber o conteúdo e encaminhar sua defesa.  



Escrito por Olívia de Cássia às 17h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

 

Bastidores da Assembléia Legislativa - 18-12-2008



Escrito por Olívia de Cássia às 17h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






 

Receita de Ano Novo

 

Carlos Drumond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano-Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano-Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ver,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra
birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta ou recebe mensagens? passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano-Novo
cochila e espera desde sempre.

 



Escrito por Olívia de Cássia às 15h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Bastidores da Assembléia, dia 17-12-2008



Escrito por Olívia de Cássia às 15h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Parlamento

Mesa da Câmara não promulgará PEC dos vereadores

 

 

Agência Estado - A Mesa da Câmara decidiu não promulgar a proposta de emenda constitucional (PEC) que aumenta o número de vereadores no País e foi aprovada nesta madrugada pelo plenário do Senado. A PEC aprovada aumenta de 51.924 para 59.267 o número total de vereadores no País. O aumento - de 7.343 vereadores -, segundo o relator da PEC, senador César Borges (PR-BA), não significará maiores gastos para os municípios com a manutenção das câmaras de vereadores, mas a Mesa da Câmara não concorda com essa interpretação.

A Mesa da Câmara concluiu que o texto da PEC aprovado pela Câmara antes do Senado foi muito modificado pelos senadores e, portanto, terá que passar por nova análise e votação pelos deputados. "Houve alteração substancial na PEC, e ninguém pode nos assegurar que o que foi separado pelos senadores será votado", disse o 2º vice-presidente da Câmara, deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), ao sair da reunião da Mesa da Câmara. O Senado tirou do texto da Câmara a parte da PEC que reduzia gastos com os vereadores e aprovou apenas o aumento no número de vereadores.

"A Câmara votou uma proposta, e o Senado aprovou outra. A Mesa da Câmara não assinará esta PEC", declarou Inocêncio. Uma proposta de emenda constitucional, quando é aprovada pelas duas Casas, precisa ser promulgada pelas duas Mesas - a da Câmara e a do Senado. Com a decisão adotada pela Mesa da Câmara, o Senado terá que enviar o projeto para nova votação no plenário da Câmara.



Escrito por Olívia de Cássia às 02h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Senado aprova PEC que aumenta o número de vereadores no País

  O Senado aprovou na madrugada desta quinta-feira (18) proposta de emenda à Constituição (PEC) que aumentou em 7.343 o número de vereadores no País. Atualmente, o País tem 51.748 vereadores e, com a PEC,  esse número passará para 59.791. Para aprová-la, os senadores fecharam acordo para cumprir em um só dia os prazos constitucionais de discussão da matéria e votação em dois turnos.

Como garantia de que o aumento no número de vereadores não representará mais gasto no Orçamento de 2009, os parlamentares se comprometeram votar, em fevereiro, emenda do senador Aloízio Mercadante (PT-SP) que mantém para o ano que vem o mesmo recurso orçamentário repassado às Câmaras Municipais em 2008.

A emenda será incorporada a uma PEC paralela que tramita na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. A emenda à Constituição aprovada hoje vai agora à promulgação.

         Durante a semana, vereadores de todo o País fizeram uma peregrinação aos gabinetes para pedir a inclusão da matéria entre as prioridades do esforço concentrado do Senado evitando que a apreciação da PEC ficasse para o ano que vem. Esta é a última semana de trabalho dos parlamentares que entram em recesso a partir de sexta-feira (19), voltando a trabalhar somente em fevereiro de 2009.  

O parecer do relator César Borges prevê 24 faixas de limites de vereadores nas Câmaras Municipais. Os municípios com até 15 mil habitantes terão o mínimo de nove representantes e os municípios com mais de 8 milhões de habitantes terão o máximo de 55 vereadores. O total de vereadores passará a ser 59 mil.

         A proposta também reduz o limite de gastos com as Câmaras Municipais. A PEC estabelece que poderão ser gastos o mínimo de 2% e o máximo de 4,5 % do orçamento municipal. Atualmente, os gastos variam de 4,5% a 8 %.

         Pela proposta aprovada, as faixas de gastos foram divididas em cinco, de acordo com a arrecadação. Os municípios com arrecadação de até R$ 30 milhões por ano podem gastar com os legislativos municipais até 4,5% da receita; arrecadação de R$ 30 milhões a R$ 70 milhões, gastos de até 3,75%; de R$ 70 milhões a R$ 120 milhões, gastos de até 3,5 %; de R$ 120 milhões a R$ 200 milhões, gastos de 2,75 %; e, acima de R$ 200 milhões, os gastos podem ser de até 2 % do orçamento. (Agência Brasil)

 

 



Escrito por Olívia de Cássia às 12h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






CAMINHADA PELA PAZ

         No dia 21 de dezembro (domingo) acontece a VI Grande Caminhada pela  Paz, às 17 horas, com concentração o Posto Sete, na Jatiúca e término no Alagoinha.

O evento terá como atrações Wanderléa, Márcia Porto, Wilma Araújo, Marlon Rossy, Banda da Paz, Eliezer Seton, Lalo Califórnia, Altemar Dutra J. Zé Mocotó, entre outras atrações. Mais informações podem ser obtidas no site WWW.movpazalagoas.com.br. Participe!



Escrito por Olívia de Cássia às 11h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Relançados 16 discos de Ney Matogrosso Caixa especial "Camaleão" traz álbuns lançados entre 1975 e 1991; no total são 198 músicas Ney Matogrosso no show Ney Matogrosso

Em 1975, com a ditadura ainda mais para escancarada do que encurralada, Ney Matogrosso aparecia seminu no encarte de "Água do Céu - Pássaro", seu primeiro disco solo (pós-Secos & Molhados), e ainda simulava um orgasmo na faixa "Açúcar Candy". Era preciso ser muito macho.

"Naquele momento era muito chocante. E intencionalmente. Era um embate com a censura, o governo. Eu estava defendendo a minha liberdade de expressão e me excedia mesmo", recorda Ney, agora com 67 anos. "Fui rejeitado por direita e esquerda. Eu não tinha nenhuma intenção política, só existencial. Mas já ouço depoimentos de pessoas que dizem que eu lutei com armas mais eficazes do que a guerrilha."

A avaliação do papel histórico de Ney é muito facilitada com "Camaleão", caixa que reúne os 16 álbuns que ele lançou entre 1975 e 1991 e mais um de raridades -198 faixas ao todo. O minucioso trabalho do pesquisador Rodrigo Faour, viável após licenças das várias gravadoras, ressuscita discos que não tinham saído em CD ou tinham saído porcamente.

"Todos os seus grandes sucessos de carreira solo estão nessa caixa, e tudo o que Ney fez a partir de então foram desdobramentos dessa fase", afirma Faour.

A caixa faz um percurso: da postura "chocante" do primeiro trabalho à suavidade de "À Flor da Pele", em que cantava sem figurino ou maquiagem e apenas acompanhado do violão de Raphael Rabello.

O intérprete que depois gravaria tributos a Villa-Lobos, Ângela Maria e Cartola nasceu ali, mas antes se firmara o personagem de danças e (poucas) roupas nada convencionais, que já provocava nos títulos dos discos: "Bandido", "Pecado", "Seu Tipo". Sem falar nas fotos, como a dele totalmente nu no LP "Feitiço" (1978).

Abrangendo da canção mais sofisticada ao pop mais efêmero, a caixa reflete uma trajetória que deu a Ney o direito de, hoje, cantar o quer.

Agora mesmo, está ensaiando para um projeto em que, pela primeira vez, gravará Roberto Carlos: "A Distância". Só seu lado letrista é que exercitou muito pouco. Por autocrítica, não por medo, garante. "Eu não tenho medo de nada". (Folha Online)



Escrito por Olívia de Cássia às 11h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






OCB/AL e Sedec fazem última reunião do Conecoop em 2008

 O Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Alagoas (OCB/AL) e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec) realizarão, nesta quarta-feira (17), a segunda e última Reunião Extraordinária do Conselho Estadual do Cooperativismo (Conecoop) em 2008.

A reunião será na Sala de Reuniões da Sedec, às 14h, e será aberta pela superintendente da OCB/AL, Márcia Túlia, com a apresentação do balanço geral sobre o Conecoop e o setor cooperativista durante o ano de 2008. Logo após, será concedido um espaço para discussão plenária da pauta de trabalho do Conselho para 2009. (Assessoria)



Escrito por Olívia de Cássia às 11h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Parlamentares entregam abaixo-assinado pelo fim do bloqueio a Cuba

 

     Com a assinatura de 73 senadores e 224 deputados federais, os parlamentares do Grupo Brasil Cuba entregam nesta quarta (17), no gabinete do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), ao embaixador dos Estados Unidos, Clifford Sobel, um abaixo-assinado expressando o apoio incondicional do Congresso pelo fim do bloqueio econômico à Cuba. O documento será encaminhado ao presidente eleitos dos EUA, Barack Obama.

"Nessa manifestação, reiteremos, a decisão aprovada por 185 dos 192 membros da Organizações das Nações Unidas (ONU) em  Assembléia ocorrida  no dia 29 de outubro último. O cumprimento desta decisão está fundamenta nos princípios da soberania das nações e autodeterminação dos povos, inscritos na Carta das Nações Unidas", diz o texto do abaixo-assinado que é encabeçado pelo presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN).

"Segundo cálculos muito conservadores [...], em 2007 o bloqueio provocou a Cuba danos econômicos de US$ 3,765 bilhões de dólares", disse o chanceler cubano Felipe Pérez Roque a jornalistas em Havana. Pelo cálculos dele, o bloqueio em quase 50 anos já causou perdas de US$ 93 bilhões.

         A presidente do Grupo Parlamentar Brasil Cuba, deputada federal Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), diz que os parlamentares brasileiros estão aproveitando o momento da eleição de um novo presidente nos EUA cuja a principal bandeira de campanha foi a mudança.

         Por isso, o grupo reuniu num documento suprapartidário os parlamentares que defendem a autodeterminação dos povos, a democracia e que são contra as medidas que têm penalizado o conjunto da população cubana.

         Grazziotin lembrou que o presidente eleito dos EUA já demonstrou predisposição para acabar com algumas restrições como as viagens e remessas de recursos à Ilha. "Isso já está sendo considerado como pontos positivos pela autoridades cubanas", lembrou.

         O senador João Pedro (PT-AM) afirmou que não dúvidas de que o bloqueio não resolveu nenhum problema político, pelo contrário, só agravou os problemas cubanos. O parlamentar, que colheu assinaturas de seus colegas, destacou a grande adesão naquela Casa ao documento, ou seja, dos 81 senadores 73 assinaram. Mais informações: Vermelho (www.vermelho.org.br) 



Escrito por Olívia de Cássia às 11h50
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

...

Léo, aniversariante de 16-12...

Bastidores da Assembléia Legislativa, na Salinha de Imprensa, dia 16-12-2008....



Escrito por Olívia de Cássia às 08h31
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Nathalya e Malu....amores...

Janis Joplin, minha rainha....

Ele é um príncipe... Oto....

Shopping Iguatemi, domingo, 14....

Decoração de Natal do Shopping Iguatemi, dia 14 de dezembro



Escrito por Olívia de Cássia às 01h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Estamos ficando sem memória...

 Olívia de Cássia

Jornalista

          Estamos ficando sem memória. O patrimônio arquitetônico das cidades está sendo destruído e ninguém toma providência, salvo raríssimas exceções como aconteceu recentemente, com a restauração do palacete que serviu de residência ao poeta Jorge de Lima, entregue aos alagoanos no dia 15 deste mês, com recursos do governo federal e a intervenção do deputado Paulão (PT), que foi pessoalmente a Brasília solicitar os recursos para que a restauração acontecesse, embora a imprensa não tenha dado o destaque devido.   

     Salvo isso e algumas poucas obras, o resto está sendo literalmente tombado, ou seja, demolido, por causa da ganância de alguns empresários que só visam lucro e não têm consciência da destruição que estão causando à  história do País e ao patrimônio cultural da humanidade. Estão mais interessados no lucro do que na preservação da identidade cultural das cidades.

     Só para citar um exemplo, basta que o alagoano percorra o centro de Maceió. Na Rua do Imperador, dois casarões foram destruídos. Um foi sede do Diretório Central dos Estudantes na década de 80, quando o movimento estudantil de Alagoas era atuante, e agora serve de depósito de lixo para os catadores e recicladores.

     O outro prédio, vizinho, depois que os proprietários faleceram, está quase todo destruído. As janelas foram fechadas com tijolos e logo se transformará em lucrativo estacionamento, a exemplo do que tem acontecido com diversos casarões de Alagoas.  

         Na Rua Barão de Atalaia, bem próximo a esses dois exemplos citados, um outro casarão de cor rosa está só com a parte da frente inteira, mostrando o descaso dos nossos governantes com o patrimônio histórico e cultural.

     Na Rua Pedro Monteiro acontece o mesmo. Casas que serviram de residência para a classe média de Maceió estão sendo derrubadas, transformadas em laboratórios, em estacionamentos e em pontos comerciais. Quando eu vejo uma situação igual a essa eu fico de coração partido.

         Na minha cidade natal, União dos Palmares, o descaso não ficou por menos. Primeiro demoliram a casa onde morou a professora Salomé de Barros. Um casarão histórico ajardinado onde muitos dos seus alunos freqüentaram e que poderia ter se transformado em museu.

     Outros exemplos em União foram a demolição da residência da família Sarmento, em frente à drogaria Palmarina e que hoje virou galeria, o fechamento da casa da professora e jornalista Maria Mariá, que é um museu e está em ruínas, e agora a Vila Magdala que está ameaçada de ser demolida também para dar lugar a um supermercado de grande porte.  

         Em todo o Estado de Alagoas é possível perceber esse descaso, misturado com a ganância e o despreparo das autoridades no que se refere à preservação da nossa cultura. É necessário que a Defesa Civil, as prefeituras, as secretarias de Cultura, o governo do Estado tomem uma providência imediata para que isso estacione e não aconteça mais, porque estamos correndo o risco de não deixar legado nenhum para as gerações que estão vindo, no que diz respeito à história do nosso País. É necessário atitude e uma atitude urgente, pois a cultura do nosso Estado pede socorro.

 



Escrito por Olívia de Cássia às 15h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Casa Memorial Jorge de Lima é inaugurada

Evento contou com a participação de várias autoridades alagoanas

A Casa Memorial Jorge de Lima foi inaugurada na noite desta segunda-feira, na Praça Sinimbu, no Centro de Maceió. O evento contou com a participação de várias autoridades alagoanas.

A Casa, segundo Emília Carneiro, secretária-executiva da Academia Alagoana de Letras, funcionará como um museu que retratará a vida e as obras do escritor. Ainda segundo ela, não se sabe o horário em que funcionará o museu, mas sim que será aberto ao público. Emília Carneiro explica que reuniões serão realizadas durante esta semana a fim de que detalhes como estes sejam definidos.

A entrevistada fala que o prédio anexo ainda é um projeto e deverá funcionar como um centro cultural. "Nós pretendemos conseguir recursos para que neste prédio funcionem salas de pós-graduação de cursos que, atualmente, são realizados na Academia Alagoana de Letras, como por exemplo, o de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. Para isso, nós elaboraremos um projeto em 2009", afirma Emília.

         O objetivo maior da restauração da Casa Memorial Jorge de Lima é o estímulo à cultura alagoana e a valorização do escritor, nascido em União dos Palmares, interior do nosso Estado. A obra de restauração só foi possível graças ao esforço do dr. Ib Gato Falcão, com a participação do deputado Paulão que foi a Brasília e fez contatos com a direção do BNDES para que os recuros fossem  liberados.

A Casa Memorial já foi a residência de Jorge de Lima e, agora, conta com documentos importantes da vida do poeta, os quais foram doados pela sua filha, Maria Thereza de Lima. Diversas autoridades estiveram presentes na inauguração. (Com informações do site  GazetaWeb)



Escrito por Olívia de Cássia às 12h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Jornalista que atirou sapato é espancado na prisão, diz irmão

da BBC

O jornalista iraquiano Muntadar al Zaidi, que atirou um sapato contra o presidente americano, George W. Bush, neste domingo (14), foi espancado na prisão, afirmou o irmão do repórter à BBC. Segundo ele, Zaidi teve a mão e as costelas quebradas por conta do espancamento e teria sofrido sangramento interno e um ferimento no olho.

A BBC tentou entrar em contato com o Conselheiro de Segurança Nacional iraquiano, Mowaffaq al Rubaie, mas ele não estava disponível para comentar as alegações feita pelo irmão do jornalista. Dargham, irmão do repórter, disse que acredita que Zaidi tenha sido levado a um hospital militar americano em Bagdá.

AP
Imagens de TV mostram o momento em que Zaidi atira seus sapatos contra o presidente americano durante entrevista coletiva em Bagdá
Imagens de TV mostram o momento em que Zaidi atira seus sapatos contra o presidente americano durante entrevista coletiva em Bagdá

Ele disse ainda que vários advogados se ofereceram para ajudar o irmão, mas que nenhum deles teve acesso a Zaidi desde que ele foi detido.

Desde o incidente, diversos protestos foram realizados no Iraque em apoio ao jornalista e pedindo sua libertação. Autoridades iraquianas afirmaram que o jornalista será processado de acordo com a lei iraquiana, mas ainda não está claro as acusações que ele deverá sofrer.

Imagens demonstram que Bush falava ao lado do primeiro-ministro do Iraque, Nuri al Maliki, quando o repórter se levantou, a cerca de um metro de distância do americano, e gritou, em árabe: "este é o seu beijo de despedida, seu cachorro". Bush desvia dos sapatos antes de o jornalista ser contido e arrastado para fora da sala. Bush minimizou o incidente.



Escrito por Olívia de Cássia às 11h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Senado: Projeto que institui o Estatuto dos Museus será votado hoje

A relatora do projeto de lei da Câmara (PLC 115/2008) que institui o Estatuto dos Museus, a líder do PT e do Bloco de Apoio ao Governo, Ideli Salvatti (PT-SC), destaca a importância de se criar um estatuto para regulamentar o sistema brasileiro de museus. A matéria será apreciada na Comissão de Educação nesta terça-feira (16).
"A expectativa do setor em torno da regulamentação da atividade é muito grande", afirma Ideli, por permitir uma gestão melhor dos museus.
O PLC 115 que institui o Estatuto dos Museus é composto por 70 artigos que disciplinam o Sistema dos Museus, da Sociedade e Museus, do Plano Museológico, dos Acervos, do Uso das Imagens e Reprodução dos Bens Culturais dos Museus, da Difusão Cultural, dos Museus Públicos e outros.
A proposição é de autoria da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados (PL nº 07568/2006).
Ideli lembra que há dois meses o Senado aprovou seu projeto que cria o Fundo Nacional dos Museus, cujo objetivo é dar maior visibilidade ao segmento. Ao estabelecer o estatuto para os museus, segundo ela, já com o Fundo Nacional dos Museus aprovado, o setor poderá apresentar um significativo avanço profissional e de gestão. (Assessoria de Imprensa/Liderança PT )


Escrito por Olívia de Cássia às 11h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Contribuição do empregado doméstico

O empregador doméstico tem até o dia 22 de dezembro para recolher as contribuições do empregado, referentes ao salário de novembro e à contribuição do 13º salário, em uma única Guia da Previdência Social (GPS). O prazo é maior que o dos meses anteriores, cujo vencimento normalmente ocorre no dia 15 de cada mês, e está prevista na Lei nº 11.324, de 2006, resultado do acordo entre o governo e as entidades representativas dos trabalhadores domésticos.

A contribuição do empregado doméstico para o INSS é de 8%, para quem recebe salário de até R$ 911,70 e a parte do empregador é de 12%. Esses valores são somados e pagos em uma única GPS, mensalmente, com vencimento no dia 15. Para os que recebem o salário mínimo, esse pagamento pode ser trimestral.

Proteção - Com a carteira de trabalho assinada e a contribuição ao INSS, os empregados domésticos passam a ter proteção previdenciária, com direito à aposentadoria por idade, por invalidez, aposentadoria por tempo de contribuição, auxílio-doença, salário-maternidade e, seus dependentes, ao auxílio-reclusão e a pensão por morte. Sem contribuir com a previdência, esses trabalhadores não podem usufruir da proteção social da Previdência.

A inscrição do empregado doméstico na Previdência, assim como o pagamento das contribuições, é de responsabilidade do empregador. Para fazer a inscrição e obter o Número de Inscrição do Trabalhador (NIT), basta telefonar para a Central 135 ou acessar a página na internet (www.mps.gov.br), no item "Inscrição na Previdência Social". É preciso o número da identidade ou da certidão de nascimento ou casamento, a Carteira de Trabalho e o CPF.

Trabalhador doméstico - é aquele que presta serviço de natureza contínua na residência de uma outra pessoa ou família, contanto que esse serviço não tenha fins lucrativos para o empregador. Nesta categoria estão incluídas a empregada(o) doméstica(o), a governanta, cozinheiro(a), copeiro(a), babá, acompanhante de idosos, jardineiro(a), motorista particular e caseiro (quando o sítio ou local onde trabalha não exerce atividades com fins lucrativos), entre outros. (Fonte: Ascom INSS)



Escrito por Olívia de Cássia às 10h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Dez anos após o assassinato de parlamentar, crime ainda não foi elucidado Ceci Cunha foi morta a tiros logo depois de ser diplomada deputada federal.

 

Da Redação do Site Tudo na  Hora

  

Há exatos dez anos, a médica Ceci Cunha foi morta a tiros, na varanda da casa do cunhado, no bairro Gruta de Lourdes, horas depois de ser diplomada Deputada Federal pelo PSDB de Alagoas. Na "Chacina da Gruta", como o caso ficou nacionalmente conhecido, também foram mortos o marido dela, Juvenal Cunha, do cunhado, Iran Carlos Maranhão, e de Ítala Maranhão, mãe de Iran.

As investigações apontaram o então deputado Talvane Albuquerque (PTN), suplente de Ceci na Câmara, como mandante do crime. Na interpretação do Ministério Público, ele queria o cargo e a imunidade parlamentar que dele adviria. Jadielson Barbosa da Silva, Alécio César Alves Vasco, José Alexandre dos Santos e Mendonça Medeiros da Silva, assessores e seguranças de Albuquerque, foram apontados como executores.

Segundo a Polícia Federal, Mendonça Medeiros, um dos acusados, foi ao Fórum Desembargador Jairo Maia Fernandes, onde houve a diplomação, para monitorar Ceci e orientar os encarregados da execução. As vítimas, com outros dois sobreviventes, estavam na varanda da casa quando três pistoleiros invadiram o imóvel e atiraram, sem dar chance de defesa. O processo permaneceu por sete anos na Justiça Estadual, até que esta se declarou incompetente, já que o caso envolvia uma deputada e um suplente, que chegou a ser empossado em março daquele ano.

Albuquerque foi cassado em abril de 1998, por 427 votos a 29. Em julho deste ano, no entanto, tornou-se secretário de Saúde de Craíbas, no interior de Alagoas. A prefeitura informou que há 15 dias ele deixou o cargo para se dedicar à administração dos hospitais Santa Maria e Teodora Albuquerque, de propriedade de sua família em Arapiraca, terra natal dele e da deputada assassinada. 

Todos os apontados como autores materiais e intelectuais do crime aguardam julgamento em liberdade. 

 

Com assessoria.



Escrito por Olívia de Cássia às 10h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Confraternização dos jornalistas alagoanos - 13-12-2008, no clube APCEF dos funcionários da Caixa Econômica....

 

Mais tarde tem mais fotos...



Escrito por Olívia de Cássia às 15h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

 

13-12-2008 CONFRATERNIZAÇÃO DOS JORNALISTAS DE ALAGOAS



Escrito por Olívia de Cássia às 07h49
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Fotos de Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Festa de confraternização dos jornalistas alagoanos - 13-12-2008 - no clube APCEF, dos funcionários da Caixa Econômica Federal...

 

 

 



Escrito por Olívia de Cássia às 00h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






História Quadro representando o "Pai" da ABL, Lúcio de Mendonça e seu Presidente Perpétuo, Machado de Assis

A instituição remonta ao final do século XIX, quando escritores e intelectuais brasileiros desejaram criar uma academia nacional, nos moldes da Academia francesa.

A iniciativa foi tomada por Lúcio de Mendonça, concretizada em reuniões preparatórias que se iniciaram em 15 de dezembro de 1896, sob a presidência de Machado de Assis (eleito por aclamação), na redação da Revista Brasileira. Nessas reuniões foram aprovados os Estatutos da Academia Brasileira de Letras, a 28 de Janeiro de 1897, compondo-se o seu quadro de 40 membros fundadores. A 20 de julho desse ano era realizada a Sessão Inaugural, nas instalações do Pedagogium, prédio fronteiro ao Passeio Público, no centro do Rio.

Sem possuir sede própria nem recursos financeiros, as reuniões da Academia foram realizadas nas dependências do antigo Ginásio Nacional, no Salão Nobre do Ministério do Interior, no salão do Real Gabinete Português de Leitura, sobretudo para as sessões solenes. As sessões comuns sucediam-se no escritório de advocacia do Primeiro Secretário, Rodrigo Octávio, à Rua da Quitanda, 47.

A partir de 1904, a Academia obteve a ala esquerda do Silogeu Brasileiro, um prédio governamental que abrigava outras instituições culturais, onde se manteve até à conquista da sua sede própria.(Wikipédia)



Escrito por Olívia de Cássia às 00h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
border=0